Dez testes rápidos para checar a acessibilidade ao seu web site

Publicado em: 07/03/2005

Este artigo foi escrito por Trenton Moss em 18/07/2004. Ele é maluco por acessibilidade e usabilidade - tão maluco que montou sua própria consultoria para acessibilidade e usabilidade em Webcredible, com a finalidade de ajudar a tornar a Internet um lugar melhor para todos.
A versão original em inglês encontra-se em: http://www.accessify.com/tutorials/ten-quick-tests.asp
Este artigo tem seus direitos regulad os pela Creative Commons

A DDA (Disability Discrimination Act) preconiza que os web sites devem ser acessíveis para pessoas portadoras de necessidades especiais. Como checar seu web site para acessibilidade? Existem alguns testes básicos que você poderá fazer com a finalidade de verificar os itens relevantes da acessibilidade no seu web site. A listagem a seguir mostra procedimentos que se constituem em um bom começo para incrementar a acessibilidade do site para pessoas portadoras de necessidades especiais:

1. Check os textos alternativos para imagens que transmitam informação

Coloque o cursor sobre a imagem, por exemplo, o logotipo da empresa. Aparece na tela uma caixinha amarela [ou de uma outra cor, dependendo do set-up do computador] com um texto descritivo da imagem? Para usuários navegando com browsers sem suporte para imagens, será aquele texto descrito, visto (e/ou ouvido) no lugar da imagem.

2. Check os textos alternativos para imagens decorativas

Coloque o cursor sobre a imagem que não tem outra função senão decorativa. Aparece na tela uma caixinha com um texto descritivo da imagem? Não deverá aparecer. Não há qualquer razão para que usuários com browsers sem suporte para imagens tomem conhecimento de uma imagem decorativa.

Atenção ao realizar este teste. Se a caixinha não aparecer, isto pode ser interpretado e analisado de duas maneiras:

  1. O texto alternativo para a imagem foi definido como inexistente - alt="" - significando que será ignorado pelo browser sem suporte para imagem. Esta situação é a ideal.
  2. O texto alternativo para a imagem não foi definido, significando que usuários com browser sem suporte para imagem tomarão conhecimento da existência de uma imagem, mas não saberão qual o propósito dela - o que será uma situação frustrante para o usuário! Esta certamente é uma situação a ser evitada.

3. 'Ouça' conteúdos de vídeo e áudio, sem volume

Se você desligar suas caixas de som, estará garantindo o corte total do volume para qualquer conteúdo de áudio e em consequência impossibilitado de ouvir qualquer som. Esta situação simula um usuário portador de surdez. Assegure-se de que seu web site disponibiliza um conteúdo escrito para o conteúdo de áudio, de modo que usuários portadores de surdez tenham acesso ao conteúdo áudio.

4. Check a acessibilidade de seus formulários

Usualmente cada campo de formulário possui seu texto descritivo. Por exemplo, um formulário de contato possui os textos 'nome', 'e-mail' e 'comentários' cada um deles próximo ao seu respectivo campo onde os usuários entrarão com os seus dados. Clique sobre o texto descritivo do campo e deverá aparecer o cursor 'piscando' no campo respectivo. Se o cursor não aparecer é porque não foi usado o elemento <label> no formulário e isto poderá tornar o formulário inacessível para alguns usuários (mais detalhes sobre acessibilidade em formulários, consulte:
(WaSP tutorial com mais informações sobre acessibilidade em formulários).

5. Check a possibilidade de aumentar o tamanho dos textos

No Internet Explorer (usado por 90% (nota do tradutor: dado da época em que o artigo foi escrito) dos internautas) vá em View > Font size > Largest. O texto do seu web site aumentou de tamanho? Se não aumentou o seu site estará inacessível para usuários portadores de baixa visão.

6. Check seu web site no browser Lynx

O browser Lynx é um browser de texto e não oferece suporte para muitas das facilidades oferecidas pelos outros browsers tal como o Internet Explorer. Você poderá checar como seu site se comporta em browsers de texto com o Simulador Lynx. Se o seu web site apresenta-se estruturado (se ele 'faz sentido') e você pode navegar por ele no Lynx então poderá estar certo de que muitos dos itens de acessibilidade estão em conformidade. O Lynx pode ser considerado como o 'menor denominador comum' dos browsers.

7. Check a navegabilidade sem uso de um mouse

Você pode navegar seu site usando somente tab, shift-tab e return? Se isto não for possível, seu site será inacessível para usuários impossibilitados do uso de mouse bem como a usuários com leitores de tela. Deixe seu mouse de lado e navegue com o teclado para testar.

8. Check a existência de um mapa do site

Existe um mapa do site, facilmente localizável? Se não, os usuários poderão ficar perdidos no seu site.

9. Assegure-se que os textos dos links sejam descritivos para o destino remetido

Usuários portadores de deficiência visual total, navegam por sites na Internet valendo-se da 'tabulação' pelos links. Os textos descritivos dos links tem sentido? 'Clique aqui' e 'mais' são dois exemplos bem comuns de textos não descritivos para links. Se você estiver restrito a frases curtas para descrever seus links, considere o uso do atributo title no elemento a para suprir uma informação adicional sobre o destino do link, p.ex.: <a href="descontos.html" title="Como obter descontos adicionais nas suas compras ">Descontos adicionais</a>

10. Check sua página web em programas automatizados

Cito dois dos inúmeros programas automatizados de checagem disponíveis na Internet. São eles: Cyntia Says e Wave. Estes programas, embora não não sejam capazes de todas as checagens possíveis para acessibilidade, já que alguns pontos só poderão ser checados por humanos lhe dará uma indicação em quais áreas os itens de acessibilidade precisam ser revistos.


comments powered by Disqus
X

Matérias recomendadas

A sintaxe da regra CSS

Seletores CSS3